Efésios 4.17: Assim, eu lhes digo, e no Senhor insisto, que não vivam mais como os gentios, que vivem na futilidade dos seus pensamentos.
Paulo escrevendo aos Efésios traz um alerta para os cristãos, para que não vivam na futilidade de seus pensamentos, assim como os gentios, não cristão. Paulo pediu para que os cristãos deixem de lado essa prática que desagrada a Deus e vivam com pensamentos santos. Paulo é enfático em dizer que “insiste em dizer isso pelo Senhor Jesus, que não vivam mais como os gentios” e aqui quero basear minha escrita nesse capítulo. Quero falar um pouco sobre a futilidade que muitos jovens e adolescentes estão vivendo, sem se dar conta que estão semelhantes aos gentios, àqueles que não conhecem a Deus e por conta disso, estão deixando a vida passar diante dos seus olhos sem que façam nada.
MAS AFINAL, O QUE É FUTILIDADE? 
No dicionário informal da língua portuguesa, futilidade é a qualidade particular de um indivíduo fútil. Até ai tudo bem, mas o que é fútil? Fútil é aquela pessoa que dá importância ao que é superficial e efêmero. Algo sem sentido, vazio e sem valor real. A futilidade é uma qualidade de quem valoriza coisas ou situações irrelevantes e insignificantes. Dá muito valor ao que não tem valor. É possuir ou comprar algo que não é necessário. Você compra para ter status numa sociedade capitalista. Em outras palavras, compra para “se achar”. Ou então é realizar atividades em que não tragam nenhum benefício aparente (isso quando em excesso).
Acho que agora ficou bem claro né? Mas você pode perguntar: porque esse tema num livro para jovens e adolescentes? A resposta é mais do que simples.
Hoje, a maioria dos jovens de nossas igrejas estão obcecados pelo capitalismo desenfreado, pelo poder, pela conquista, pelo status ou até mesmo por “nada”, não almejam nada, que também é comum ao individuo fútil. Muitos atualmente valorizam mais as roupas que vestem e a marca do celular que usam, em detrimento do seu próprio caráter e comunhão com o Espírito Santo. Em outras palavras, para muitos jovens hoje é mais prazeroso trocar de celular, ou então gastar horrores com roupas que não precisa ao invés de comprar um livro, fazer um curso, cursar uma faculdade e até mesmo dizimar.
Esse comportamento fútil, sem sentido e sem valor é um câncer dentro de nossas igrejas que tem atingido a todos, porém em especial, em muitos jovens e adolescentes, devido estes estarem mais propensos ao consumismo, à preocupação excessiva com o status, devido o momento de transformação psicológica e biológica que estão vivendo, conforme já descrito nos capítulos anteriores.
FUTILIDADE COMO ESTILO DE VIDA
A grande verdade por traz de tudo isso é que futilidade não está apenas ligada ao consumismo da moda, tecnologias e etc. Futilidade está mais diretamente ligada ao estilo de vida das pessoas e dessa forma, podemos dizer que futilidade não é expressa em apenas um dia, uma atitude ou ação, mas sim no estilo de vida da pessoa.
Exemplo: não é porque um dia você deixou de comprar um livro para gastar seu dinheiro na pizzaria que você seja uma pessoa fútil. Ou então um dia que não fez nada que “preste” (aquele dia de preguiça, sabe?), que você seja uma pessoa fútil. Pessoas fúteis são indivíduos que fazem da sua vida, uma vida sem sentido, vazia, sem objetivos ou metas de onde chegar. Não sabem para onde vão. Dormem e acordam sem saber o que fazer. Começa e terminam o ano sem ter objetivos claros. Eu fico louco com isso. Tenho um ataque de “ira santa” quando vejo um jovem nessa situação. Tem gente que passa anos de sua vida sem sair do lugar. Todos os dias faz a mesma coisa há dez anos e nunca se deu conta que uma atitude diferente pode fazer toda a diferença. Um caminho diferente pode mudar sua vida. Uma amizade diferente pode trazer coisas novas.
Fico apavorado com tantos jovens e adolescentes dentro de nossas igrejas sem sentido. Sem um caminho definido. Isso digo com experiência de causa. Há mais de 7 anos trabalho com adolescentes e jovens e vejo muitos destes perderem inúmeras horas diárias na internet, nos realitys shows, novelas, programas vazios. São jovens que não leem um livro, não buscam um programa cultural. Estão perdendo suas vidas e sua juventude em coisas banais e quando se deparam com a vida real do casamento, estão imaturos de mais para “aguentar no osso do peito” os problemas. E porque isso? Porque quando deveria haver preparação, estudo, leitura, cultura… existia apenas curtição, bagunça, balada e festa. Sem contar que nesse “caldeirão de futilidades”, muitos ainda incrementam a poção destruidora chamada: sexo antes do casamento.
Cada gênero tem suas preferências quando falamos de futilidade. A futilidade feminina está associada com a “ditadura da moda”, onde os padrões capitalistas impõem regras de beleza que são seguidas com exagero. Vejo meninas preocupando-se demais com suas roupas, calçados, acessórios, e como psicólogo, sei que isso faz parte do universo feminino. Isso de certa forma é normal.  O problema é quando essa preocupação começa a virar patológica (prejudicial) ao ponto de atrapalhar a vida social da pessoa. Como já mencionei anteriormente, quando isso vira um estilo de vida. Há meninas que desenvolvem quadros de ansiedade devido ao nível de estresse que enfrentam devido a querer seguir a ditadura da beleza.
No universo feminino também é comum esse exagero de tempo perdido em frente à televisão vendo BBB, A Fazenda, novelas, programas juvenis, programas de fofocas de famosos e tantos outros programas de TV que “imbecilizam a população” ao invés de trazer sabedoria e cultura. Gente do céu. Eu não consigo entender o que passa na cabeça de uma “criatura dessa” que durante meses de sua vida ela não leu um livro, não jejuou um dia, não participou de um culto de oração, faltou as reuniões do departamento para ver seu programa favorito… mas nesse mesmo tempo já viu 3 novelas, 2 realitys shows e inúmeros programas de fofocas. Esses excessos são prejudiciais a vida do jovem e adolescente.
Já os meninos também possuem suas preferências. Há rapazes que perdem meses de suas vidas mergulhados em jogos on-lline (Medal of Honor, Allied Assault, League of Legends, Tibia, World of Warcraft, Age of Empires III, Call of Duty 2). No meu TCC (trabalho de conclusão de curso), em que fiz uma revisão de literatura sobre a dependência dos adolescentes ao ciberespaço (internet), constatei que um dos grandes ativadores do vício em internet em homens são os jogos on-line. É alarmante o números de garotos que estão viciados em jogos em rede. Outros gostam de falar de carros, rodas, motos, celulares, tecnologias e etc.
Já sei que você está dizendo: “ah, que exagero Adriel, dizer que tudo isso é futilidade”. Realmente, isso não é futilidade quando num nível saudável, porém o que mais vimos são jovens e adolescentes que fazem disso o seu estilo de vida, conforme já expliquei anteriormente. Há pessoas que não tem outro assunto na vida a não ser isso: novelas, realitys shows, carros, rodas, celulares, moda, sapatos, carros rebaixados e etc.
E quando partimos para avaliar a vida devocional dos jovens e adolescentes, ai sim o “bicho pega”. Não posso generalizar, claro! Mas posso sim dizer que um grande número de jovens e adolescentes estão vivendo com fome, raquíticos, “sequelados” da presença do Espírito Santo; e tudo isso devido as suas próprias atitudes, pois preferem qualquer outra atividade, menos estar na presença de Deus.
Efésios 5.14-15: Por isso diz: Desperta, tu que dormes, e levanta-te dentre os mortos, e Cristo te esclarecerá. Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios, mas como sábios,
Jovem, já é tempo de você despertar desse marasmo espiritual que você está vivendo. Acorda pra vida filho. Papai e mamãe não estarão sempre do seu lado para pagar as contas e muito menos para resolver seus problemas. Tira a “poupança” desse sofá e vai correr atrás dos teus sonhos e ideias. Acate o conselho de Paulo a igreja de Éfeso: “desperta tu que dormes”.
Vou lhe dar um conselho de amigo: você pode sim ver seus programas favoritos; comprar os melhores celulares e roupas; se dar ao luxo de, de vez em quando não fazer absolutamente nada, pois isso também é saudável; pode gastar seu dinheiro com besteiras e tantas outras coisas que você bem entender. Porém, em contrapartida, encontre tempo para fazer algumas coisas que te farão crescer enquanto pessoa, cidadão, cristão. Tipo: leia bons livros; leia jornais; esteja atento a tudo que acontece ao seu redor; dedique tempo para sua vida espiritual; para ajudar seu pastor e líder; para fazer o bem ao próximo através de programas sociais, entre outros.
Organize seu tempo, para que você consiga estudar, trabalhar, ajudar em casa, estar em comunhão com sua igreja e mesmo assim ainda sobre tempo para ler, fazer cursinhos e estar antenado no mundo ao seu redor. É impossível será? Particularmente eu tenho certeza que não. Tudo vai depender do seu nível de interesse em tornar-se um homem ou mulher de sucesso. Organize seu tempo com excelência para que tarefas de menor importância não tomem tempo de mais na sua vida, como estar conectado ao Facebook, ver seus programas favoritos e etc. Gaste mais tempo com tarefas que te farão crescer como pessoa e como cidadão do céu.
(Parte do livro Virar a Cabeça)
Write a comment:

*

Your email address will not be published.

© 2017 Desenvolvido por Uaadescp

Se liga em nosso Facebook